• #VoltandoAosCachos: Valéria Gonçalves Coelho

  • Inspirações de unhas com esmalte nude

  • #VoltandoAosCachos: Luisa Lopes

  • agosto 30, 2019 // Comente

    Oi genteee! Sexta-feira é dia de #VoltandoAosCachos, e, hoje, trouxe a história da Stephany Késia Silva. Ela mora em Contagem, Minas Gerais, tem 27 anos e posta lá no @kesia.jmsilva no Instagram. E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

    Desde os meus 13 anos eu usava alisamento e progressivas, no dia 23/07/2017 tomei uma das melhores decisões da minha vida quando resolvi fazer meu BC eu estava a apenas 2 meses em transição, quando vejo essas fotos e várias outras nem acredito que cheguei até aqui, não é fácil pra uma mulher tomar uma decisão de se “livrar da progressiva” , ainda mais pra mim que trabalho na área da beleza.

    No começo várias pessoas me criticaram, e chegaram a perguntar se eu estava com depressão e até doente. Mais tive tbm pessoa do meu lado que me apoiaram, e foi com a ajuda e apoio das mesmas que passei pela transição sem nenhum dia sequer me arrepender do que fiz.

    Algumas pessoas podem até não acreditar no que vou dizer mais com o BC me reencontrei , eu era mal humorada por já não estar satisfeita com a minha aparência e já não ter mais a paciência de ficar escovando o cabelo, agora me acho linda , acho meu cabelo maravilhoso e fico me admirando no espelho. Por isso apoio e incentivo outras mulheres a fazer o mesmo, é um sentimento libertador.

    Agradeço principalmente o meu esposo @wallace_zan que tbm fez o meu BC e a todo momento apoiou minha decisão. Hoje com quase 2 anos do meu BC estou super feliz por estar alcançando minhas expectativas.

    Estou super feliz com essa nova fase da minha vida, e se fosse preciso eu faria tudo de novo.

    agosto 23, 2019 // Comente

    Oi genteee! No #VoltandoAosCachos de hoje, vocês vão conhecer a história da Danny Souza. A Danny tem 23 anos, mora em Pirapora, em Minas Gerais, e compartilhou a sua história comigo p-or e-mail. Ela também tem um Instagram, se vocês quiserem acompanhar! E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

    Oiê, Meu nome é Daniely, sou de Pirapora/MG e tenho 23 anos, sempre tive vontade de te escrever, porém faltava a coragem. Iniciando a minha história, desde bem novinha minha mãe utilizava alguns metodos para “controlar o volume” deixar os cachos mais abertos e etc, na minha adolescencia eu não me identificava com meu cabelo, então passei a fazer procedimentos mais fortes, como a selagem e progressiva, porém com o tempo, eu fui ficando cada dia mais cansada de perder momentos especiais, por não estar com o cabelo “arrumado”, ou por ter que ficar horas na frente do espelho fazendo chapinha, isso tinha me cansado.

    Então em um belo dia, em novembro de 2015, eu acordei decidida a não sofrer mais e me aceitar do jeito natural (eu pensava que seria muito facil), foram dias, meses e anos de terror (literalmente), decidir por não fazer o bc, esperei ele crescer e fui cortando aos poucos, mais a diferença de textura acabava comigo. Usei muito shampoo anti resíduos, para tentar diminuir a quantidade de produtos químicos que alteraram a curvatura do meu cabelo, tentava de todas as formas gostar da minha imagem em transição, foi ai que eu encontrei o Canal da Ana no youtube, e ela foi a minha primeira inspiração para não desistir.

    No inicio não dava pra perceber a diferença do cabelo que estava nascendo, mais com o passar do tempo era impossivel não notar, então eu comecei a me jogar nos penteados. Depois de quase um ano em transição, resolvi fazer o primeiro corte, dia 14/07/16, foi um dia libertador, mais ainda estava longe do fim, ainda tinha mta parte lisa, e eu caprichava nas finalizações, mais já estava impossivel de deixar um pouco parecido com o cabelo que estava crescendo na raiz, então pra recuperar minha auto estima, eu voltei a pranchar o cabelo, não usava nenhum produto quimico, mais continuei com a chapinha, pra conseguir um pouco mais de forças pra ir até o fim, apostava nos penteados, nas texturizações.

    E toda vez que eu olhava e via que a Danny original estava surgindo, era uma injeção de animo pra prosseguir, então em dezembro de 2016 eu ia para uma formatura, e tive que ficar até de madrugada para conseguir fazer chapinha no cabelo e ficar mais “apresentável”aquilo acabou comigo, e eu decidir que nunca mais usaria chapinha, e iria prosseguir a transição, seguir firme no propósito de aceitação. E então, no dia 6 de maio de 2017, eu fiz mais um corte, e podemos dizer que foi o dia em que acabou a minha transição, e eu vi o meu cabelo totalmente livre da quimica.

    Resumindo, Estou desde Novembro/2015 sem quimica no cabelo, e desde Dezembro/2016 sem chapinha, e me sinto imensamente feliz, eu sou uma pessoa totalmente diferente, tanto por dentro, quanto por fora. Obrigado ANA, você não tem noção do quanto me ajudou nesse processo.

    agosto 16, 2019 // Comente

    Oi genteee! Toda sexta-feira compartilho com vocês uma história de transição capilar que recebi por e-mail. O texto de hoje foi mandado pela Samantha Vitorio, que tem 18 anos e mora em Salvador, Bahia. Espero que gostem! E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

    Olá Ana, é um prazer poder a minha história para você!

    Meu nome é Samantha, tenho 18 anos, e desde bem pequena sofro com um dilema terrível sobre o meu cabelo. Minha mãe tinha muita dificuldade para pentear, e com 6 anos eu fiz o meu primeiro alisamento, a famosa Guanidina. O intuito nunca foi alisar, e sim diminuir o temido volume. Uns anos depois, eu decidi começar a usar o relaxamento no salão, foi a solução que encontramos para “cuidar” do meu cabelo.

    Mesmo fazendo o que eu queria, nunca estive satisfeita com os resultados, sempre senti que faltava algo pra eu me sentir bem. Então eu fui ver alguns vídeos no YouTube sobre cabelo cacheado, e conheci o seu canal, vendo a sua história, a sua coragem, toda a trajetória do seu cabelo até o Big chop, e todo esse processo de aceitação, resolvi entrar na transição capilar.

    Foram longos meses passando por texturização , fazendo bastante dedoliss , e tentando ao máximo ignorar a opinião das pessoas ao meu redor. Então, em Dezembro de 2017, com 1 ano e 1 mês de transição, eu tomei coragem e fiz o BC. Logo após, senti uma sensação única de liberdade , foi como se eu tivesse descarregado o peso de anos fazendo relaxamento em apenas uma tarde. A partir daquele dia me senti uma nova pessoa, mais confiante, determinada, e a minha autoestima melhorou muito.

    Precisei passar por tudo isso , ouvir críticas, opiniões contrárias, olhares julgadores para perceber que o meu cabelo é simplesmente lindo do jeito que ele é. Hoje me sinto realizada com o meu cabelo, e espero que a minha trajetória possa ajudar outras meninas a não desistir da transição, assim como você indiretamente fez comigo e com muitas outras jovens.

    Instagram has returned invalid data.
    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva