• #VoltandoAosCachos: Samantha Vitorio

  • Produtos de maquiagem para usar no dia a dia + colocar na necessaire!

  • Ideias de looks confortáveis e estilosos pra quando você tiver sem ideia!

  • maio 10, 2019 // Comente

    Oi genteee! No #VoltandoAosCachos de hoje, trago a história da Adriana Rogrigues, que tem 37 anos e mora na cidade de Ibirité, em Minas Gerais. Ela me enviou por e-mail como foi a sua transição capilar, e se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

    Eu não passei por um período longo de transição capilar, não era muito adepta de química, usava meu cabelo cacheado, porém nunca gostei do meu cabelo natural. Usava muito creme, e usava ele quase sempre preso, não me aceitava. Em 2011 fiz escova, e me achei linda com os cabelos lisos! Comecei a escovar o cabelo toda semana, tinha o horário marcado no salão. No final de 2011 quase não tinha mais cachos, pois o excesso de chapinha acabou com os caracóis do meu cabelo, foi então que decidi fazer progressiva. Usei meus cabelos lisos, durante 4 anos, aprendi a escovar e fazia isso todo sábado, até ver meu cabelo quebradiço e todo detonado.

    Bem no final de 2015 decidi meio que por acaso voltar aos cachos, confesso que não foi fácil, mas LIBERTADOR. Como quase não fazia química, só usava chapinha tinha algumas ondas no cabelo, mas bastante partes lisas, principalmente na franja, cortei um pedaço do cabelo para eliminar o resto da progressiva, e decidi me aceitar, me assumir, me amar… O YouTube me ajudou muito nessa face e ainda ajuda muito! Me sinto mais bonita cacheada, me sinto “eu” de verdade. Passei mais ou menos um ano na transição para voltar aos cachos como do jeito que eu gostaria, não foi fácil, mas como eu estava decidida foi bem tranquilo. Não sou eu que defino os meus cachos, são eles que me definem.

    maio 3, 2019 // Comente

    Oi genteee! Nessa sexta-feira, trago a história da Ana Clara Gama, que tem 18 anos e mora na cidade de Três Pontas, em Minas Gerais. Ela compartilhou a sua transição capilar e aposto que muitas de vocês vão se identificar. Para continuar acompanhando essa linda, é só acessar o Instagram dela. E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

    A minha história com o meu cabelo sempre foi bastante conturbada, eu sempre quis ter o cabelo liso e não aceitava de forma alguma ter o cabelo cacheado em partes por não saber cuidar mas também por observar que todos a minha volta tinham o cabelo tão diferente do meu. Sempre procurei formas inusitadas que prometiam transformar os fios encaracolados em lisos até que descobri a famigerada progressiva, sendo assim aos 13 anos eu fiz a minha primeira. Lembro como se fosse hoje como eu me senti satisfeita e realizada apesar de sentir o cheiro de cabelo queimado e a raiz doendo de tanto estica e puxa e assim foram os próximos 4 anos da minha vida até que depois de perceber o quanto meu cabelo estava judiado e sem vida eu resolvi que iria dar um tempo da progressiva para que meu cabelo crescesse mais saudável, em momento algum eu pensei em voltar aos cachos a decisão ocorreu no meio do processo.

    Eu comecei a minha transição que ainda não era bem aceita por mim por volta de Abril de 2017 e ela se encerrou no dia 28 de Setembro de 2017 que foi o exato dia em que eu resolvi que iria cortar todas as partes lisas do meu cabelo, assim que olhei no espelho do salão eu me senti totalmente livre mas no momento em que eu tive que sair na rua e enfrentar o mundo eu senti muito medo, muita vergonha e cada lugar antigo que eu entrava com o meu cabelo novo era uma angústia diferente esperando algum tipo de julgamento mas felizmente apesar do medo eu não recebi nenhuma crítica ou olhar torto diretamente pra mim, se recebi indiretamente também não sei hahahaha o que eu posso dizer é que é uma experiência transformadora e em momento algum eu me arrependi de ter feito.

    Eu mantive meu cabelo com escova e babyliss durante os 6 meses, foi uma escolha minha e eu me sentia melhor assim. Cada um passa pelo processo de uma forma diferente, não existe um passo a passo a ser seguido para se aceitar. Apenas faça o que for melhor para VOCÊ! 

    Essa foto foi tirada exatamente no dia do meu BC, eu cheguei em casa me tranquei no quarto e chorei muito! Depois resolvi que iria tomar um banho, me arrumar e mostrar pro mundo a nova escolha que eu tinha feito. 

    Meu primeiro ensaio fotográfico com o novo cabelo. 

    Quando me perguntam o que mudou na minha vida após essa escolha, posso dizer que absolutamente TUDO. Desde a forma que vejo o mundo, as pessoas até a forma que eu me visto. Com certeza eu me sinto mais eu e 100% satisfeita com a minha aparência, não é só um novo cabelo mas uma nova perspectiva de vida! 

    abril 26, 2019 // Comente

    Oi genteee! Mais um #VoltandoAosCachos de toda sexta-feira! Dessa vez, compartilho com vocês a história da Laís Queiroz, que tem 20 anos e mora em São Miguel Arcanjo, no interior de São Paulo. Espero que vocês gostem do depoimento dela tanto quanto eu! 🙂 E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

    Oii, Ana.
    Meu nome é Laís Queiroz, sou de São Miguel Arcanjo, interior de São Paulo e tenho 20 anos.

    Bom, minha transição começou sem eu saber que havia começado hahaha sim, é sério. Mas vou explicar. Quem cuidava do meu cabelo quando criança, era o meu pai. E até os 9/10 anos minha mãe me ajudava fazendo dedolis ou trancinhas. Mas aos 11 anos isso já não acontecia mais. Eu só usava ele preso num rabo de cavalo, e sempre molhado. Na 4° série do fundamental meus colegas de classe me zoavam me chamando de “macarrão queimado”, e isso começou a me afetar. Aos 12 anos eu ja havia desenvolvido um complexo de inferioridade horrivel e passava a maior parte do tempo trancada no quarto. Então nessa mesma idade eu resolvi alisar meu cabelo.

    No começo foi mil maravilhas, muitos elogios, os garotos começaram a me notar (isso, pra mim, naquela fase era muito importante). Mas os anos foram passando e o cabelo liso se tornou um fardo sabe? Começou a quebrar. Ficava muito oleoso. E eu sempre tinha que estar na base da chapinha. Isso era exaustivo demais!! A chapinha precisava estar impecável, senao eu não estaria bonita.

    Mas em 2015, por falta de dinheiro, precisei ficar 8 meses sem retocar o cabelo. O que foi sufocante, pois ele cresceu 1 palmo. Então foi aí que começou a minha transição. Mas eu só fui ter conhecimento do que era a transição e de que meu cabelo poderia voltar a cachear, após uma amiga chamada Anna Julia me explicar o que era e me incentivar a passar por essa fase, porque ela também iria passar. Foi aí que decidi não voltar mais pra progressiva. Ai eu te conheci no youtube Ana, e comecei a te acompanhar. Você realmente foi a minha inspiração.

    2016, com 17 anos, fiz o big chop, ou quase, ainda havia restado muita parte lisa. Achei que seria fácil. Não foi nada fácil. Como eu estava em depressão, essa fase da transição foi ainda mais pesada. Tinha dias em que eu chorava na frente do espelho, porque não sabia lidar com as duas texturas. Então eu acabava apelando pra chapinha. Mas isso só me fazia ficar pior.

    Felizmente eu recebi o apoio da minha irmã e dos meus amigos da igreja, que me diziam que meu cabelo estava lindo e que era pra eu continuar. E não voltar de jeito nenhum pra progressiva. Assim os meses foram passando, fui me livrando das partes da lisas e meu cabelo começou a tomar forma. Eu continuei te acompanhando e aderindo a varias técnicas. E algo que me motivou ainda mais, foi ver meninas da minha cidade voltando aos cachos porque eu as inspirei sabe? Mas infelizmente eu ouvi alguns comentários de pessoas muito próximas, que quase me fizeram voltar a alisar. Mas aí pensei em tudo o que havia passado, todo o choro, todas as horas cuidando de cada cachinho que se formava e não cedi a esses comentários.

    Processed with VSCO with preset

    Foram 2 anos e uns 3 meses mais ou menos, até meu cabelo estar completamente cacheado. Hoje fazem 4, desde que tomei a decisão, a melhor decisão da vida!

    O que mudou na minha vida: MANO, mudou em tudo!! Sério, eu teria que fazer um outro texto falando só sobre o complexo de inferioridade e depressão. Hahahah Mas digo que essas duas coisas já não existem mais.

    OBRIGADA por inspirar milhares de meninas como eu. Voce é incrível!!

    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva