• #VoltandoAosCachos: Miriam Garcia Soares

  • Rotina completa com os lançamentos da Beauty Fair!

  • agosto 23, 2019 // Comente

    Oi genteee! No #VoltandoAosCachos de hoje, vocês vão conhecer a história da Danny Souza. A Danny tem 23 anos, mora em Pirapora, em Minas Gerais, e compartilhou a sua história comigo p-or e-mail. Ela também tem um Instagram, se vocês quiserem acompanhar! E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

    Oiê, Meu nome é Daniely, sou de Pirapora/MG e tenho 23 anos, sempre tive vontade de te escrever, porém faltava a coragem. Iniciando a minha história, desde bem novinha minha mãe utilizava alguns metodos para “controlar o volume” deixar os cachos mais abertos e etc, na minha adolescencia eu não me identificava com meu cabelo, então passei a fazer procedimentos mais fortes, como a selagem e progressiva, porém com o tempo, eu fui ficando cada dia mais cansada de perder momentos especiais, por não estar com o cabelo “arrumado”, ou por ter que ficar horas na frente do espelho fazendo chapinha, isso tinha me cansado.

    Então em um belo dia, em novembro de 2015, eu acordei decidida a não sofrer mais e me aceitar do jeito natural (eu pensava que seria muito facil), foram dias, meses e anos de terror (literalmente), decidir por não fazer o bc, esperei ele crescer e fui cortando aos poucos, mais a diferença de textura acabava comigo. Usei muito shampoo anti resíduos, para tentar diminuir a quantidade de produtos químicos que alteraram a curvatura do meu cabelo, tentava de todas as formas gostar da minha imagem em transição, foi ai que eu encontrei o Canal da Ana no youtube, e ela foi a minha primeira inspiração para não desistir.

    No inicio não dava pra perceber a diferença do cabelo que estava nascendo, mais com o passar do tempo era impossivel não notar, então eu comecei a me jogar nos penteados. Depois de quase um ano em transição, resolvi fazer o primeiro corte, dia 14/07/16, foi um dia libertador, mais ainda estava longe do fim, ainda tinha mta parte lisa, e eu caprichava nas finalizações, mais já estava impossivel de deixar um pouco parecido com o cabelo que estava crescendo na raiz, então pra recuperar minha auto estima, eu voltei a pranchar o cabelo, não usava nenhum produto quimico, mais continuei com a chapinha, pra conseguir um pouco mais de forças pra ir até o fim, apostava nos penteados, nas texturizações.

    E toda vez que eu olhava e via que a Danny original estava surgindo, era uma injeção de animo pra prosseguir, então em dezembro de 2016 eu ia para uma formatura, e tive que ficar até de madrugada para conseguir fazer chapinha no cabelo e ficar mais “apresentável”aquilo acabou comigo, e eu decidir que nunca mais usaria chapinha, e iria prosseguir a transição, seguir firme no propósito de aceitação. E então, no dia 6 de maio de 2017, eu fiz mais um corte, e podemos dizer que foi o dia em que acabou a minha transição, e eu vi o meu cabelo totalmente livre da quimica.

    Resumindo, Estou desde Novembro/2015 sem quimica no cabelo, e desde Dezembro/2016 sem chapinha, e me sinto imensamente feliz, eu sou uma pessoa totalmente diferente, tanto por dentro, quanto por fora. Obrigado ANA, você não tem noção do quanto me ajudou nesse processo.

    Você deve estar logado para postar um comentário.

    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva