• Looks inspiradores em tons pastel!

  • #VoltandoAosCachos: Jeniffer Oliveira

  • Como ter um bom DAY AFTER na transição capilar?

  • junho 7, 2019 // Comente

    Oi genteee! Mais uma história linda que recebi no meu e-mail e que compartilho aqui com vocês. Hoje, a história da Clara Vitória, que é baiana e mora em João Pessoa, na Paraíba. Ela tem 21 anos e também tem uma conta no Instagram. Fica a dica! 😀 E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

    Oii Aninhaaa, te admiro muito viu? Você emana muita luz. Mas agora chega de enrola (te parafraseando) e vamos para a história. Eu sempre achei que cabelo cacheado, fosse um cabelo errado. Minha mãe alisava o cabelo, minha irmã alisava e eu fui induzida a alisar. Mas antes disso, meu cabelo era motivo de raiva e estresse para minha babá, o que alimentava a ideia de cacho = errado. Tive uma babá dos meus 3 anos até 6 anos (mais ou menos), e como meu cabelo era muito volumoso (e muito cabelo mesmo ehehe), ela se estressava em ter que cuidar dele, e meio que me agredia enquanto penteava, descontava as raivas em mim e no “trabalho” que meu cabelo dava. Fiz meu primeiro relaxamento muito novinha, acho que tinha 9 anos na época e me senti radiante sem volume e não precisando prender para reduzir o volume ou ter que passar horas fazendo cachinho em cada mechinha. Continuei na vida de relaxamentos, selagens, escovas de chocolate e etc…

    Todo tipo de química basicamente, até que um belo dia tive um corte químico, acho que chamam assim. Basicamente meu cabelo ficou detonado, uma mecha na altura do queixo, outra na altura dos olhos e por aí vai. Não desisti de alisar, mas sofri com os apelidinhos de “cabelo ruim” e “cabelo de bruxa”. Continuei a alisar e me mudei para João Pessoa, onde moro atualmente. Na Bahia tinha uma cabeleireira de confiança e precisava encontrar uma em João Pessoa. Encontrei um ser humano incrível, uma mulher maravilhosa que recuperou meu cabelo em 100%, isso já tinha 15 anos. Ela tratou o meu cabelo de fato, não ficou só jogando química atrás de química.

    Com os meus 17 anos (mais ou menos) comecei a ter a vontade de voltar ao meu cabelo natural por meio que influência de uma colega de sala, só foi a vontade mesmo, não consegui deixar de fato, mas falei para a minha cabelereira incrível e ela super apoiou e incentivou. Mas ainda não tinha tanta coragem. Comecei a assistir vídeos no youtube sobre o assunto e aquilo tava presente no meu coração, mas basicamente ninguém da minha família apoiava, pois é, bem triste, mas pra eles cabelo cacheado era “cabelo ruim”. O tempo passou e essa minha colega que me inspirou a ter cachos (porque os cachos dela são lindos) se mudou e antes da viagem foi me visitar e me incentivou bastante, as palavras dela me alimentaram a vontade mais ainda. Começou o terceiro ano do ensino médio e por ser um período mais difícil, não consegui começar a transição, depois de alguns meses só fazendo escova fui lá e coloquei uma “química leve”.

    Essa química foi a última do meu cabelo. Depois disso, passei no vestibular e de fato não coloquei mais nada no cabelo. No início do período da faculdade eu ainda dava escova e chapinha mas depois comecei a falar pras pessoas que estava em transição, com 19 anos eu já não fazia escova mais. Como meu cabelo é bem cacheado, a “química leve” (e última química) não pegou tanto, então dava pra ver umas ondinhas sabe? E fui avisando para as pessoas e, por incrível que podia parecer para mim, não criticaram tanto como eu imaginei. Em 17 de setembro de 2017 (tinha 19 anos, quase 20 – faço aniversário em outubro) cortei as pontinhas lisas, não todas, mas cortei bastante. Isso eu fiz depois de assistir um vídeo seu falando que cabelo cresce e tudo mais, fiquei encantada, você é mais nova que eu, mas falava de forma tão madura, me impressionou e aquilo me impactou positivamente. Chorei um pouco depois, arrependida do corte kkk principalmente por não saber como arrumar, como pentear (nunca tinha cuidado do meu cabelo cacheado), contei com muito apoio dos vídeos do youtube, de várias youtubers. Enfim… em Junho de 2018, 20 junho de forma mais específica 😛 fiz o BC, mas não foi um BC drástico, digamos assim pois já tinha cortando bastante em 2017 e pra minha surpresa ele cresceu rápido, então foi um BC tranquilo, digamos assim kkk me livrei de toda pontinha lisa. E NOSSAAAA: foi incrível. Parecia outro cabelo, não imaginava que só uma pontinha fazia tanta diferença. Hoje ele tá aqui, mais cacheado do que nunca e só alegria. <3

    O que mudou na sua vida: Minha forma de olhar, de me olhar e olhar os outros. Antes eu me preocupava se iriam rir do meu cabelo por ter uma mecha fora do lugar, e hoje isso não existe mais pra mim. Se tem bad hair day eu simplesmente sorrio e vou assim mesmo, se der tempo faço um penteado e tudo bemm! Mudou minha percepção sobre mim. Hoje me amo mais, do jeitinho que eu sou, do jeitinho que Deus planejou.

    Você deve estar logado para postar um comentário.

    Instagram has returned invalid data.
    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva