• #VoltandoAosCachos: Tayná Duran

  • Como misturar estampas?

  • maio 17, 2019 // Comente

    Oi genteee! No post de hoje, venho compartilhar com vocês a história da transição capilar da Gabriela Soriano Rocha, que tem 16 anos e mora em Brasília, no Distrito Federal. Espero que vocês gostem tanto quanto eu! E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

    Desde bem nova, com mais ou menos 11 ou 12 anos, eu alisava meu cabelo com chapinha e química a cada 3 meses, o que danificava e muito meu cabelo. Talvez isso se dava muito á questão da baixa autoestima que sempre tive, com o medo da não aceitação por parte dos outros, por isso eu continuava fazendo e, em parte, me sentia feliz quando fazia a química. Era um procedimento de aproximadamente duas horas e meia, a famosa progressiva. Como meu cabelo era bem grande, demorava mesmo, e quando acabava, eu ficava tonta com tanta fumaça e com meu couro cabeludo todo machucadinho, mas ainda assim me sentia incrível quando ia para a escola.

    Eu tinha medo de dizer a outros que meu cabelo não era liso naturalmente, eu falava que era daquele jeito mesmo, evitava a chuva, mas tinha muitas vezes em que ele ficava muito alto, e outras pessoas desconfiavam.Um garoto uma vez me irritou, debochando do fato de eu ter feito progressiva, e foi a partir desse momento que eu tive a curiosidade de ver o que acontecia com meu cabelo sem a química. Infelizmente, depois de um tempo, ele não aguentava mais e começou a cair excessivamente. Foi quando eu falei para meus familiares: “Eu vou parar de usar chapinha a partir de agora!” Eu disse isso mais ou menos entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018. No início, eu alisava minha franja porque achava aquilo bonito, não fazia ideia de como arrumar aquele cabelo.

    Depois, eu continuei não fazendo ideia de como arrumar, chegando várias vezes a desistir daquilo tudo e voltar aos cabelos lisos. Achei que ele era realmente ondulado com o jeito que ficava. Mas, em determinado momento, aproximadamente em setembro de 2018, eu cortei meu cabelo em um salão especializado para cachos e tudo mudou. Comecei a ir atrás para ver como que realmente se cuidava dele, começando a ver youtubers como Vandressa Ribeiro, Ana Lídia Lopes (óbvio!), Juliana Louise, e me inspirei de verdade. A partir daí ninguém me segurou mais! No início de 2019, completei um ano de transição capilar, e hoje me considero no final.

    O que mudou na minha vida? Eu ganhei mais autoconfiança, me preocupo mais com a saúde de meu cabelo e não pretendo fazer outra química tão cedo! Não abandono meus cachos por nada, pois eles me possibilitaram conhecer um mundo de felicidade e aceitação pessoal. 

    Você deve estar logado para postar um comentário.

    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva