• Penteado de festa para cacheadas e crespas

  • #VoltandoAosCachos: Luana Aquino da Silva

  • Instagrammers gringas super estilosas pra você se inspirar!

  • abril 12, 2019 // Comente

    Oi genteee! Hoje é dia de depoimentos aqui no #VoltandoAosCachos, então trouxe pra vocês o e-mail que a Júlia Ramos Feitosa me mandou. A Júlia tem 15 anos e mora em Jaú, São Paulo, e compartilhou com a gente a sua história linda de transição capilar. E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

    Bom, minha história começou como a de todas as meninas que passam por isso, sempre achei errado ter nascido com cabelo crespo/cacheado e via na mídia a necessidade de estar sempre com os frios alinhados e sem volume. Fiz minha primeira progressiva definitiva com 11 anos de idade, em 2014, me senti linda ao sair do salão e isso durou mais ou menos 3 meses. Meu cabelo começou a crescer e a raiz natural começou a aparecer, eu fazia de tudo pra não deixar volume, era chapinha, escova e ate mesmo toca de casaco para esconder.

    Ate que as pontas do meu cabelo começaram a quebrar, pareciam elásticos de tão frágeis que estavam, minha cabeleireira disse que o único jeito de consertar o meu cabelo era cortando as pontas que estavam “mortas”, foi ai que cortei e meu cabelo ficou na nuca, dai em diante foi só sofrimento, na minha escola eu morria de vergonha de mostrar o meu cabelo naquela situação e sempre usava o meu casaco preto que tinha uma toca preta, denominei ele de “casaco da transição”.

    Depois de sofrer muito tomei a decisão em 2016 que assumir o meu cabelo, eu tive um apoio e uma inspiração muito intensa nessa hora, minha tia, seus cachos e sua auto-confiança me fizeram acreditar que eu poderia ser linda do jeito que o Criador me fez, foi então que comecei a transição,eu não sabia muito bem o que fazer, foi ai que encontrei o blog/canal da Ana Lídia, ela deu um up na minha decisão de querer continuar a transição e através dela aprendi muito e hoje eu amo meu cabelo, e vejo que a vida dela é uma inspiração pra muitas meninas que passaram pela mesma situação que eu, e hoje sou muito feliz com o meu cabelo, eu tenho uma autoestima hoje, porque a 5 anos atrás eu não tinha.

    Meninas NÃO DESISTAM, cada lagrima, cada sentimento de insegurança e cada incentivo de pessoas que te amam valem a pena.

    O que mudou minha vida: Eu tenho muita segurança em mim mesma, conquistei muitas coisas após me assumir estou muito mais feliz me sinto linda e suficiente pra ajudar as pessoas que passam por isso

    Você deve estar logado para postar um comentário.

    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva