• #VoltandoAosCachos: Kétely Lisboa

  • Sandálias de tiras: looks lindos pra te inspirar!

  • #VoltandoAosCachos: Glenda Kathleen Soares Maciel

  • setembro 21, 2018 // Comente

    | #AnaTodoDia 21 |

    Oi genteee! Essa sexta-feira vocês vão conhecer a história da Amanda da Silva Feitoza, que enviou seu depoimento de transição capilar pra mim por e-mail! Amanda tem 18 anos, mora em Brasília, Distrito Federal, e também tem um blog, uma conta no Insta e uma página no Facebook. Segue ela lá?! 🙂  E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

    Eu nasci careca e com o passar do tempo que meu cabelo começou a crescer, e quando eu tinha 4 anos, ele era bem curtinho e liso. Aos 6, eu cortei ele e de repente, meu cabelo passou a ser muito volumoso e fazer algumas curvas, nisso eu ainda era uma criança e passar a cuidar de um cabelo assim passou a ser um problema e usava um rabo de cavalo 24 horas por dia e não gostava nem um pouco dele solto. Aos 12, minha madrinha decidiu pagar um tratamento caríssimo para alisar e abaixar o tal do volume, e assim fiz. Como eu não tinha a mesma grana que minha madrinha para fazer os mesmos tratamentos (que nem lembro ao certo, só lembro que passei o dia no salão!) e quando a raiz ficava alta e passava a crescer, eu ia em outro cabeleireiro e passava relaxamento mesmo. Fiquei nessa rotina por 3 anos e meio, torrando meu cabelo até não querer mais, até que eu decidi parar de usar porque o produto estava quebrando muito e meu cabelo estava muito fino e ralo.

    E então comecei a tratar do meu cabelo para ele crescer, mas na época não se via nada de transição, mas eu queria que ele crescesse para mim tirar toda a parte machucada e danificada, e então fiz assim, e em 2016 quando bombou de vez isso, peguei mais firme ainda pro crescimento rápido do meu cabelo, e passei a hidratar, nutrir e reconstruir, assim ele passou a tomar forma de novo e crescer um pouco mais saudável, e em 2017 ele pegou a forma real dele, que eu nunca tinha visto e nem cuidado. Meu cabelo estava bem longo e cheio de ondas, mas ainda tinha resquícios de química, e então no início desse ano eu cortei toda a parte que continha química no meu cabelo, e pra falar a verdade, foi uma libertação de um trauma que eu fui presa por anos por incompreensão do ondulado. Sempre taxado a indefinido, e sem forma, nunca sabemos o certo como cuidar dele, mas ainda bem isso tudo mudou e hoje são bem mais cuidados.

    O que é autoestima pra você??: Autoestima é olhar e gostar do que vocA? vA? em si mesma. não precisa ser a mulher consideravelmente mais linda do planeta, mas olhar-se e dizer a si mesma “que mulherão que eu sou”, com ou sem maquiagem, com o sem a melhor roupa. Apenas sendo você mesma e cuidando disso para que esse amor aumente sempre.

    O que mudou na sua vida depois que você se aceitou?: Queria dizer que a facilidade de usar o cabelo natural, com certeza é o principal! Ficar chapando o cabelo horas na frente do espelho é terrível, e eu me tornei uma pessoa muito mais confiante. Eu gosto mais de mim, do meu cabelo, do meu corpo… de mim! Não vejo tantos problemas e nem coloco tantas desculpas como antes, e hoje eu sou uma pessoa mais livre, leve e solta. Tanto de alma e coração como de cabelo. Foi uma das mudanças mais incríveis e necessárias da minha vida.

    Você deve estar logado para postar um comentário.

    Instagram has returned invalid data.
    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva