• #VoltandoAosCachos: Ana Rita Pardim

  • Como decorar seu quarto com plantinhas

  • #VoltandoAosCachos: Nádia Ribeiro

  • abril 5, 2018 // Comente

     

    Esse tênis já é nosso conhecido, mas ele de vez em quando aparece com mais força na moda, o que faz a gente desejar ainda mais sair com o nosso por aí. Estou falando do Converse All Star, esse tênis tão versátil que atravessa gerações e nunca nos abandona. Além de confortáveis, eles são cheios de estilo e conseguem acompanhar vários looks desde os mais casuais até os mais arrumadinhos. Para te ajudar a se inspirar, selecionei alguns looks incríveis tanto para o verão quanto para o friozinho. Vamos lá? <3

     

     

    O All Star, seja de cano curto ou cano longo, combina com vários estilos diferentes e vocês vão ver isso ao longo do post. A Alicia optou por uma composição com o que chamam de t-shirt dress, que é esse vestido de malha que parece uma camiseta longa. Ela amarrou o casaco na cintura pra marcar mais e escolheu um colar bem rico para deixar o look mais interessante. A Brandy escolheu um vestido bem fresquinho de tricô e combinou com uma jaqueta jeans para aqueles dias que fazem ventinhos mais frios. Já a Freddie está com uma composição mais de outono/inverno. Ela usou o branco não só no tênis, mas no vestido também e o vermelho aparece tanto na bolsa quanto no batom. A jaqueta de couro é uma peça incrível para dar mais estilo mesmo à roupa mais simples.

     

     

    A Leslie usou um look bem basicão, mas super estiloso. Ela optou por uma camiseta e uma saia jeans de cintura alta, além de uma bolsinha preta a tiracolo. A Brandy foi no mix de estampas (que já falei sobre aqui!) e combinou uma blusa floral com uma saia de bolinhas. E ficou linda demais! O tênis deu um ar mais casual pra roupa e deixou tudo mais confortável. Já a Jessica usou o tênis num look para o frio. A jaqueta tipo college tem a manga em couro que combinou muito bem com a saia em couro também. Pra dar um pouco mais de cor, ela usou um cachecol vinho na composição. E o que dizer desse batom preto maravilhoso, né?

     

     

    A Freddie optou por uma blusa com decote tipo ciganinha com uma padronagem xadrez bem pequena, chamada de vichy. Na parte de baixo, usou uma calça jeans com modelagem meio anos 80/90, que é conhecida por aí como mom jeans. Para deixar o tênis mais à mostra, ela dobrou um pouco a barra da calça, viram? É um ótimo truque! Alicia escolheu uma camisa bem longa e abriu os botões até a altura da cintura, o que fez com que a calça jeans apareça e o look fique super diferentão. Já a Grasie investiu num look com uma pantacourt de cintura alta, essa calça mais curtinha. É uma ótima ideia pra quem quer sair um pouco da zona de conforto. 😀

    março 29, 2018 // 2 Comentários

    Oi genteee! Sexta-feira é dia de tag #VoltandoAosCachos e, como não poderia ser diferente, trago mais um depoimento para vocês! Quem compartilhou a história de hoje comigo por e-mail foi a Eclainny Sales Gonçalo, que mora na cidade de Coaraci, na Bahia, e tem 20 anos. Vocês podem seguir a sua história pelo Instagram também!

    E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

     

     

    Pense em uma pessoa que morria de vergonha do cabelo? Kkkkkkk eu tinha aquele cabelo que as pessoas olhavam e diziam “mds quanto cabelo”, eu tinha trauma pq eu sofria até para pentear quando era criança pq doía, eu chorava e ainda apanhava por ter chorado e não ter deixado minha mãe pentear.

     

     

    Na minha adolescência minha mãe autorizou eu dar relaxamento mas nunca aquelas escovas definitiva. No final de 2015 eu dei a primeira escova definitiva, e estava passando por problemas na faculdade e acabei tendo alopecia areata, uma calvície causada por química e estresse e fui “obrigada” a passar pela transição, mas conforme fui passando pela transição eu fui me moldando fui crescendo interiormente e hj amo meu cabelo.

     

     

    O que é autoestima pra você? É fazer tudo o que diz respeito a minha subjetividade sem me importar com o que os outros pensariam, é não se importar em ser eu mesma.

    O que mudou na sua vida depois que você se aceitou? Eu mudei tudo mesmo, em meu relacionamento com meu namorado eu parei de me submeter e agora tenho minhas próprias escolhas. Minhas roupas mudaram, agora quando vou comprar-las não penso na pessoa que vai estar vendo ela em mim, e sim em como vou me sentir usando. Hoje eu sou eu mesma! Uhuuuuu kkk

    março 29, 2018 // 2 Comentários

     

    O outono começou no dia 20 de março e a chuva já começou a dar as caras por várias cidades no Brasil. Em alguns lugares, a noite começa até a ficar mais fria, e a gente já tira super feliz as calças e casacos de dentro do guarda-roupa. Como não amar o outono? Pensando nisso, trouxe algumas inspirações incríveis de looks e de penteados para essa estação tão aconchegante. Vem ver!

     

     

    Poucas peças são tão versáteis quanto as leggings. Elas funcionam bem em climas quentes e frios, acompanhando a gente com muito conforto por onde passarmos. Como no outono a temperatura começa a cair um pouquinho, a legging não precisa ser só de malha. Existem outros materiais que são super estilosos, como o veludo e o couro, que estão bastante na moda ultimamente. Para complementar, o primeiro look aparece com uma jaqueta jeans com aplicações de pérolas numa composição com vários tons de azul. Jaquetas jeans são sempre boas opções quando não está tããão frio assim, mas você precisa de um casaquinho.

    O segundo look aparece com uma jaqueta tipo bomber verde-militar cheia de patches (essas aplicações bordadas no casaco), que é bem mais sóbrio mas bem moderno. E o terceiro e último look é daquele tipo básico essencial, com um casaco leve e versátil combinado a uma legging de veludo preta e sapatos sem salto.

     

     

    Nessa época do ano, as cores também mudam um pouco. Nas estações mais frias, costumamos usar peças mais escuras, cores mais sóbrias. E o outono, além disso, também pede tons puxados para o terroso, como caramelo, ocre, bege, marrom, terracota, verde musgo. Muito por causa dessas cores, as nossas composições ficam mais aconchegantes e combinam mais com o clima. No primeiro look, a saia caramelo de camurça faz combinação com uma botinha e uma bolsa cinza, além da camisa xadrez azul que é a verdadeira estrela da composição!

    No segundo, o bege está em contraste com o preto, mas, fora as cores, é legal perceber as texturas do look. Uma mistura incrível entre tricô, couro e camurça, isso faz uma diferença e tanto. 🙂 E no último look, o caramelo marca presença na jaqueta e na sandália, transformando a composição em algo não tão básico assim!

     

     

    Por último, já falamos deles por aqui: chapéus! Ouvimos muito por aí que cabelo crespo/cacheado não combina com chapéu… mas essas pessoas estão completamente erradas. O acessório, além de ser bastante útil para proteger a cabeça dos raios de sol, é um item super estiloso para adicionar à composição. No primeiro look, colocar uma blusa de manga comprida embaixo da roupa é uma boa solução pra aproveitar os vestidinhos mesmo em ocasiões mais frias. E aí é só colocar um sapatinho com meias para proteger bastante os pés!

    No segundo look, de novo vestido: só que agora, com um suéter bem confortável por cima. Botinha de cano curto é um curinga nesses momentos, por isso, vale a pena investir em uma se ainda não tiver. 😉 E no terceiro look vemos os coturnos, que já falamos sobre aqui, e uma composição mais básica, com camisa xadrez e calça jeans. A jaqueta é beeeeem quente, forrada com pelúcia, mais indicada para lugares super frios. Mas a gente pode pelo menos desejar um look desses, né? <3

     

    março 23, 2018 // 1 Comentário

    Oi genteee! Sexta-feira é dia de post #VoltandoAosCachos, obaaaa! E hoje eu trouxe a história linda da leitora Aline Silva Santos, que me mandou seu depoimento por e-mail. Ela mora em Fazenda Rio Grande, no Paraná, e tem 27 anos. Pra continuar acompanhando a Aline, ela também tem Instagram. 🙂

    E se você quiser mandar seu depoimento pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

     

    Olá. Me chamo Aline tenho 27 anos e comecei minha transição aos 24 anos, fiquei aproximadamente 10 meses em transição e resolvi alisar meu cabelo novamente. Porém aquela “lisa” já não era mais eu, aquilo não me pertencia mais. Aos meus 10 anos de idade minha mãe começou a relaxar meu cabelo, pois comecei com um complexo de inferioridade muito grande, na escola ou em qualquer lugar onde eu iria as lisas eram sempre as primeiras a serem escolhidas, chamadas, olhadas. Me achava sempre horrível, e assim comecei a me esconder me reprimir e sempre tentando dar um jeito para que meu cabelo ficasse liso.

     

     

    Na minha adolescência sempre tinha algo surrando em meus ouvidos, que nunca ninguém iria me olhar, gostar de mim, namorar jamais, tudo por quê? Por que meu cabelo era “ruim”. Eu estava entrando em uma depressão. Mas minha mãe sempre me ajudando e me fazendo perceber que tudo aquilo era mentira e que eu sou linda do jeitinho que Deus me fez.

    Só que aí eu conheci a bendita progressiva, e me achava linda mas ainda havia um certo vazio em mim. Eu ficava sempre tentando a perfeição, as anteninhas que insistiam em ficar erguidas kkkk me irritavam profundamente. Ainda nesse processo de progressiva, aconteceu que eu fiquei um tempo sem retocar e meus cachos deram o ar da graça novamente mas eles estavam lindos, algo nasceu ali rsrs. É nesse meio tempo conheci o amor da minha vida, aquele que me olhou, gostou de mim, se apaixonou e…. Me pediu em namoro.

     

     

    Ele sempre pedia pra eu deixar meu cabelo natural, e eu insistia que não, com 3 anos e meio de namoro em outubro de 2010 nos casamos, e ele continuava me pedindo os cabelos naturais. Foi aí que me cansei completamente daquela escravidão de progressiva. Então em 1014 vendo muitos vídeo da Ana, me apaixonei e decidi entrar em transição, como já avia dito nessa primeira vez eu desisti, alisei novamente e me arrependi muito, pois eu havia ate cortado o cabelo para retirar as químicas. Mas Deus foi tão bom que saiu muito rápido a química que fiz novamente.

    Fiz meu Big chop no inicio de 2016 e hj…. Há hj já não sou a mesma pessoa, não mesmo. Hoje eu me amo, sim me amo cada dia mais. E tenho muito a agradecer a Deus por me enviar meu marido um anjo que me ajudou muuuito, a minha mãe que chorava junto comigo e sempre esteve ali, e é claro, Ana Lídia que foi mega útil nessa caminhada de transição é aceitação. Hoje sou eu mesma, na verdade sou quem eu ainda nem conhecia hahaha sou a menina dos olhos de Deus amada linda e abençoada!

     

     

    O que é autoestima pra mim?  É ser feliz comigo mesma, é me aceitar me amar me auto respeitar, e ajudar  a levantar a estima daquele que está precisando, por isso também escolhi minha profissão de cabeleireira, dou muitas dicas e sempre tento ajudar aquelas que estão se sentindo mal.

    O que mudou em minha vida depois que eu me aceitei? Completamente tudo, até meu relacionamento com meu marido, sou mais segura e vejo que ele tem muito orgulho. 

    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva