• 5 apps de fotografia pra vocA? baixar agora!

  • Testei a finalizaA�A?o DEDA?OLISS no meu cabelo!

  • agosto 3, 2018 // Comente

    Oi genteee! Trouxe mais uma histA?ria que recebi por e-mail. Dessa vez, foi aA�Esther RA�buli Ferreira que compartilhou seu depoimento emocionante com a gente. Acho que muitas de vocA?s vA?o se identificar. Espero que gostem!A�E se vocA? quiser mandar seu texto pra mim tambA�m, A� sA?A�acessar essa pA?ginaA�e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua histA?ria!

     

    Bom, eu cresci num lugar preconceituoso, e meus pais (principalmente a minha mA?e) nunca aceitaram o meu cabelo, entA?o o meu histA?rico de relaxamento e alisamentos comeA�ou bem cedo, aos 5 anos. Por ser muito nova, eu nA?o entendia muito bem o porquA? daquilo, mas a medida que eu fui crescendo, fui percebendo que eu nA?o gostava, mas nunca pedi para que minha mA?e nA?o me levasse mais ao salA?o, afinal, eu achava que era o certo a se fazer, pois em nenhum momento eu me senti representada, nem nenhuma empatia, e nunca passou pela minha cabeA�a o quA?o grave aquilo era. Eu cresci completamente cheia de complexos e inseguranA�as, e com certeza a principal delas era o cabelo.

     

     

    O meu cabelo A� 3C/4A, entA?o sempre foi muito difA�cil alisar, e creio eu que o maior problema de que quem tem o cabelo crespo e alisa A� querer que pareA�a natural e qualquer custo. Eu alisava e logo depois tinha alguA�m falando mal, falando que eu deveria dar um jeito no meu cabelo, e eu nA?o sabia o que fazer, QUE JEITO EU PODERIA DAR? Eu passei minha vida nas mA?os de vA?rias cabeleireiras em busca de algo que realmente funcionasse no meu cabelo, para que finalmente as pessoas o achassem suficiente. Enquanto mais eu alisava, mais eu queria alisar!

    AtA� que chegou a terrA�vel fase do ensino fundamental. Foi a A�poca da minha vida em que eu mais sofri! Eu nA?o me sentia bonita de jeito nenhum, e quando eu cogitava essa hipA?tese, algum colega de classe sempre fazia comentA?rios que me botava para baixo em um segundo. Eu tinha medo de ser eu, tinha medo de fazer amizade, tinha medo de aparecer, MUITO medo de errar, pois eu nA?o queria que ninguA�m me notasse, porque eu sabia que a partir do momento que alguA�m me enxergasse o meu cabelo seria alvo de discriminaA�A?o. Depois de muitos anos sofrendo a cada ato de preconceito, eu comecei a zoar o meu prA?prio cabelo, para que ninguA�m percebesse que aquilo me afetava, e isso A� uma das coisas que mais me dA?i atA� hoje.

     

     

    Eu sempre procurei sentar nos A?ltimos bancos para nA?o ter a possibilidade de alguA�m sentar atrA?s e reparar no meu cabelo, eu sempre evitava ir em praia ou piscina (mesmo amando ir) porque nA?o queria que ninguA�m me visse sem chapinha, eu odiava o frio por causa do frizz, odiava o calor porque eu sabia que teria que lavar o cabelo mais vezes e depois ir me torturar durante horas fazendo chapinha, eu exagerava em outros pontos do meu corpo para que o meu cabelo passasse despercebido. E quando eu falava em assumir o meu cabelo natural as pessoas me respondiam: “nA?o faz isso, seu cabelo nA?o vai ficar bonito, ele nA?o A� cacheado, A� de pico mesmo!”. Enfim, foi uma vida CERCADA de A?dio e preconceito pelo meu cabelo, e principalmente vindo das pessoas que eu mais amava, eu nunca tive a quem recorrer.

     

     

    Quando eu fiz o meu bc, eu tinha apenas dois dedos de raiz. Eu tomei a decisA?o muito repentina, pois eu tinha que alisar, mais o meu cabelo ja estava completamente destruA�do e eu sabia que se eu alisasse mais uma vez eu ia ficar careca. Eu lembro que lavei o cabelo, fui para o meu quarto passar chapinha e quando tirei a toalha, que eu olhei para o meu cabelo no espelho me bateu um desespero. Eu jA? nA?o aguentava mais fazer aquilo, eu nunca me senti tA?o vazia como naquele dia. Mas eu tinha medo, tinha medo porque eu nA?o fazia ideia de como era o meu cabelo natural, se ele ia ficar bonito, tinha medo porque eu tinha apenas dois dedos de raiz e nA?o queria ficar com ele muito curto, tinha medo porque eu estava com 15 anos, como ficaria a minha autoestima na fase mais louca da nossa vida? a adolescA?ncia, tinha medo da aprovaA�A?o dos outros. EntA?o, eu entrei no YouTube e comecei a ver vA�deos sobre isso, passei praticamente um dia e meio vendo vA?rias videos e tentando tomar coragem. Eu me tranquei no quarto e chorava sem parar, eu nA?o sabia exatamente o que estava acontecendo dentro de mim. Eu sA? sabia lembrar das coisas ruins que eu passei com o meu cabelo durante todos aqueles anos e nA?o sabia o que fazer depois dali. Eu nA?o tinha com quem conversar e sA? pedia para que Deus estivesse ali, passando por aquele momento junto comigo.

     

     

    No dia seguinte, num minuto de coragem insana eu marquei horA?rio no salA?o e fui cortar o cabelo… Fui! Com a cara e a coragem! E foi bem mais fA?cil do que eu imaginei. SaA� dali jA? para o supermercado comprando vA?rios cremes, querendo cuidar do meu novo cabelo.

    O tempo foi passando e eu fui cortando algumas pontas que eu pedi para deixar para que nA?o ficasse tA?o curto. Eu fui testando produtos, fui aprendendo a lidar com cada fase dele, fui mudando meu estilo, fui me abrindo, perdendo minha timidez e minhas inseguranA�as. Aprendi a ser eu de verdade!

    Confesso que as vezes eu ainda tenho algumas neuras com o tipo do meu cabelo e ainda sofro bastante preconceito, principalmente na minha famA�lia, mas a cada dia eu aprendo a me amar e amar a minha verdadeira essA?nciam. E hoje estou aqui, com quase dois anos de bc, quase dois anos que fui liberta, quase dois anos que eu me desprendi dos meus maiores medos relacionados ao meu cabelo, quase dois anos de uma histA?ria de amor e determinaA�A?o de mim, comigo mesma!

     

     

    O que A� autoestima pra vocA?? Se sentir bem consigo mesmo! Se sentir linda e mais do que suficiente. Se amar, se querer, de bastar! Ter a sua personalidade e arcar com ela! Agradar A? sua prA?pria essA?ncia! Sentir-se confortA?vel fazendo simplesmente o que te deixa bem! Reconhecer que vocA? tem seus defeitos, mas mesmo assim saber o quA?o perfeita vocA? A�, e o tamanho do amor Deus criou vocA? e escolheu cada detalhe seu. Autoestima A� confiar, respeitar e valorizar cada particularidade sua.

    O que mudou na sua vida depois que vocA? se aceitou? Tudo. Eu recuperei todos os anos em que eu me privei, em que eu fui um robA? e agi pelo comando dos outros. Hoje eu estou mais perto de me sentir completa e mais perto da felicidade. Hoje eu sou a dona das minhas prA?prias vontades.

    Me reorganizei! Me acho linda sem precisar de muito, e aprendi que as pessoas nA?o devem me influenciar nisso.

    Passei a enxergar os outros com mais amor e zelo, passei a ver beleza nas coisas mais simples, dar e receber muito mais. Passei a entender muitas coisa e em contrapartida a questionar outras milhA�es de coisas.

    As relaA�A�es mudaram inteiramente. A minha relaA�A?o com mundo, e a relaA�A?o do mundo para comigo.

    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva