• 5 apps de fotografia pra vocA? baixar agora!

  • Testei a finalizaA�A?o DEDA?OLISS no meu cabelo!

  • julho 13, 2018 // Comente

    Oi genteee! Toda sexta-feira eu trago para vocA?s uma histA?ria linda de transiA�A?o capilar, e hoje nA?o poderia ser diferente! Quem compartilhou seu depoimento comigo dessa vez foi a ThamA�ris Gerardi, que tem 23 anos e A� de Cabo Frio, Rio de Janeiro. Espero que vocA?s gostem tanto quanto eu! Para continuar acompanhando essa linda, A� sA? seguir no Instagram.A�E se vocA? quiser mandar seu texto pra mim tambA�m, A� sA?A�acessar essa pA?ginaA�e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua histA?ria!

     

    Vou dividir com vocA?s um pouquinho da minha histA?ria.A�

     

     

    Desde muito pequena eu alisava o cabelo, nem lembro em que idade comeA�ou. SA? me lembro que eu nA?o gostava do meu cabelo armado de jeito nenhum, sou filha de pai negro e mA?e branca mas fui criada na famA�lia da minha mA?e jA? que meus pais separam eu ainda era um bebA?. Minha mA?e, minha avA?, minhas tias todas de cabelo liso e comprido e o meu nA?o passava dos ombros, comecei a pedir a minha mA?e pra alisar. Fiz de um tudo, alisantes de todos os tipos, relaxamento (tive um corte quA�mico nessa A�poca, o cabelo caiu na frente e na nuca e fiquei meses usando faixa atA� ele crescer) atA� que cheguei na progressiva, a A?nica que deixava o cabelo liso do jeito que eu queria mas sA? nas primeiras semanas porque quando a raiz comeA�ava a aparecer comeA�ava tambA�m o desespero e nem sempre eu tinha dinheiro pra retocar.A�

    Com todo esse trajeto da pra imaginar como a minha cabeA�a evoluiu durante a minha adolescA?ncia, cresci insegura e dependente da chapinha e mesmo que eu estivesse com o cabelo beeem liso algo nA?o se encaixava, nenhuma roupa, nenhum penteado ficava bom e eu nA?o entendia o motivo.A�

     

     

    Chegou um momento em que eu estava exausta da rotina da chapinha, eu ficava na frente do espelho com o suor escorrendo de 2 a 3 horas tentando fazer ele ficar “perfeito” e depois ainda usava uma touca na cabeA�a pra que nenhum fio ficasse fora do lugar tamanha a minha paranA?ia. Todo mundo dizendo: Seu cabelo fica lindo lisinho. Eu adorava os elogios, mas bastava a raiz aparecer e novamente eu me desesperava. Conheci a transiA�A?o capilar em 2013 atravA�s de um grupo no facebook mas ainda nA?o tinha entendido que precisava tratar a minha auto-estima pra passar por esse processo, logo nA?o tive coragem de encarar, mas continuei acompanhando o grupo e vendo a coragem e os progressos das outras meninas atA� que no final de 2014 cheguei no vA�deo da Ana Lidia onde ela fala sobre o bc dela e me senti muito inspirada porque uma menina tA?o novinha teve tanta coragem de se libertar, foi ali que eu acreditei que eu tambA�m teria e encarei a transiA�A?o.

     

     

    A�Abandonei a progressiva em Janeiro de 2015, a transiA�A?o nA?o foi fA?cil, a meta era ficar 1 ano mas a tentaA�A?o pra voltar a alisar era tanta (cheguei atA� a marcar horA?rio no salA?o) que eu acabei cortando de uma vez em Agosto e nA?o poderia ter tomado decisA?o melhor. Ter feito o bigchop me ajudou a me conhecer e atA� mesmo a compreender as minhas raA�zes. Ver o meu cabelo crescendo e aprender a cuidar dele foi tratando a minha auto-estima de uma forma que hoje entendo o que A� passar por uma reconstruA�A?o pra chegar ao empoderamento. Foram 6 meses de transiA�A?o, hoje sA?o 2 anos e 10 meses de bigchop e muito amor pelo meu crespo 4a.

     

     

    O que A� autoestima pra vocA??A�A� compreender que a beleza, seja ela fA�sica ou de alma, de outra pessoa nA?o significa a ausA?ncia da minha.A�

    O que mudou na sua vida depois que vocA? se aceitou?A�AlA�m de poder ter liberdade de entrar na piscina e tomar banho de chuva (rs), eu passei a compreender mais outras mulheres e ajudA?-las a se amar assim como eu passei a me amar quando me conheci de verdade.

    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva