• #VoltandoAosCachos: Thamíris Gerardi

  • 8 jeitos incríveis de usar calça jeans no friozinho

  • Meus favoritos de inverno: pele, cabelo, roupas, velas… enfim!

  • junho 29, 2018 // Comente

    Oi genteee! Preparadas para mais um depoimento de #VoltandoAosCachos? Nessa sexta-feira, eu trouxe a história da Daniela Maria, que mora em Diadema, São Paulo, e tem 26 anos. E se você quiser mandar seu texto pra mim também, é só acessar essa página e ver como fazer. Quero muito conhecer a sua história!

     

    Minha história sobre o meu cabelo começa desde quando eu era bem criança, em torno dos meus 5-6 anos de idade, eu nunca aceitei meu cabelo, porque eu cresci ouvindo até mesmo dentro da minha casa que meu cabelo era ruim, que era só bonito molhado porque ficava baixo, seco? falavam que meu cabelo era uma arapuca, por conta disso eu sempre a vida toda andei só de rabo de cavalo e ainda com trança, por meu cabelo não ficar armado no rabo de cavalo. Na escola sempre via minha coleguinhas com seus cabelos soltos, e eu sempre que pedia isso pra minha mãe ela dizia que eu não podia, que meu cabelo era muito armado pra andar solto por aí é isso me entristecia muito, muito mesmo.

     

     

    Foi aí que quando eu fiz 12 anos mais ou menos, resolvi fazer relaxamento. Nossa no início foi uma maravilha , ficou baixinho, soltou os cachos, podia andar com ele solto do jeito que sempre quis. Mas não foi tão mar de rosas assim por muito tempo, passado alguns meses meu cabelo começou a cair muito, muito mesmo, literalmente algumas partes da minha cabeça tinha buracos, foi aí que me vi obrigada a parar de usar relaxamento e voltei a andar com meu antigo amigo rabo de cavalo. Passado algum tempo, uns 3 anos mais ou menos, com meus 16 anos comecei a fazer progressiva constantemente e fiquei refem dela por anos.

     

     

    Passados alguns anos eu conheci uma amiga que me ajudou nessa parte da aceitação, de que eu voltasse ser quem eu realmente era, de me achar linda da maneira que eu fui criada e foi aí que entrei no grande e desesperador processo da transição. Posso falar com todas as letras que tinha dias que dava vontade de desistir, mas sempre que eu me desanimava Deus me lembrava e em meu coração de que eu iria conseguir e o resultado final seria incrível. Hoje, após um ano dessa minha decisão, posso dizer que eu me descubro a cada dia, e a cada novo cachinho que vai definindo e pegando a sua forma é uma nova conquista. Então, não desista, persista, tenha fé, ânimo que o final tudo dará certo.

     

     

    O que é autoestima pra você? A auto estima pra mim é se aceitar, se amar, se achar linda da maneira que você é. Sem ligar para padrões que a sociedade impõe, é você amar por completo cada traço seu.

    O que mudou na sua vida depois que você se aceitou? Na verdade, eu ainda continuo nesse processo de mudança sabe, a cada dia eu me aceito mais e me acho mais linda. E hoje é assim que me sinto.

    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva