• #VoltandoAosCachos: Thamíris Gerardi

  • 8 jeitos incríveis de usar calça jeans no friozinho

  • Meus favoritos de inverno: pele, cabelo, roupas, velas… enfim!

  • dezembro 30, 2017 // 1 Comentário

    O último post #VoltandoAosCachos do ano de 2017 é da Beatriz Ferreira, que tem 17 anos e mora em Jequié, na Bahia. Ela compartilhou com a gente a sua história e a sua transformação linda e acho que vocês vão se identificar com o depoimento. Ah! E ela tem Instagram e Facebook também. 🙂

     

     

    Diferente da maioria das histórias de pessoas que passaram pela transição capilar, quando criança eu sempre gostei dos meus cachos, mesmo quando não sabia cuidar deles e estavam totalmente embaraçados me sentia bem daquele jeito. A medida que comecei a crescer foi que passei a notar os olhares insatisfeitos dirigidos meu cabelo e isso me incomodou. Na transição do primário em uma escola pequena para o ginásio em uma escola maior foi que senti o maior impacto em relação a isso, as piadinhas e comparações eram constantes, o que levou ao ponto de eu chegar em casa chorando e contar para meus pais a situação. Achando que seria a melhor decisão, minha mãe passou a me levar em salões que aplicaram produtos alisantes em meu cabelo, isso fez com que as pessoas parassem com os comentários maldosos, porém não fez com que eu me sentisse bem daquele jeito.

     

     

    Então, após 3 anos alisando e insistindo sempre com minha mãe que aquilo não era necessário, ela em 2014, sem nem mesmo entender o que era, me apoiou no processo de transição e me obrigou a fazer o BC, 6 meses após ele o cabelo ainda não cacheava e por não entender muito sobre transição já estava perdendo a paciência com o processo (inclusive assisti um vídeo seu finalizando seu cabelo na transição e fiquei frustrada pelo meu não ficar igualzinho kkkkkkkkk), fiz outro corte para tirar o resto da química, dessa vez bem curtinho, chorei horrores quando cortei me sentindo com o cabelo mais feio do mundo, porém com o auxílio da família e amigos consegui aprender a lidar com a nova textura do meu cabelo e seu tamanho, conheci alguns canais sobre cachos no YouTube que me ajudaram demais com o processo de autoaceitação e cuidados com meu cabelo. Hoje, estou muito feliz por ter conseguido passar por isso e usar meu cabelo do jeito q eu gosto.

     

     

    O que é autoestima pra você? Autoestima pra mim hoje é sair com meu cabelo após 3 day afters com volume, frizz e ainda assim me sentir linda, coisa não aconteceria de jeito nenhum no período antes e durante a transição.

    O que mudou na sua vida depois que você se aceitou? Mudou não só minha aparência, mas a autoconfiança que tenho hoje é bem maior em diversas áreas, pois meu cabelo é meu maior acessórios/peça principal de todos os looks e me sentir bem com ele faz com que eu possa ousar em estilo de roupa, maquiagem e até discursos, já q hoje posso ajudar outras pessoas a se sentirem bem consigo mesma do jeito que são, principalmente as crianças cacheadas que sofrem tanto nessa idade.

    1. Aparecida nascimento jan 09, 2018

      Que linda!
      Ela é da cidade que minha mãe nasceu <3

    ©2018 - Apenas Ana - Todos os direitos reservados // Design por Sara Silva