• Entrando na onda do vichy

  • Como fazer mini churros (rápido e fácil)

  • 5 dicas para economizar dinheiro

  • setembro 30, 2015 ----------- Comportamento Outros
        Nem lembro qual foi a última vez que sentei em frente ao computador para somente… Escrever. Desligar a  mente e colocar sentimento – de verdade – nas palavras. Já até tinha me esquecido do quanto eu amo fazer isso. Foi aí que me peguei pensando em quando foi que deixei esse meu lado mais sensível ir embora. Aquela parte do meu “eu” que só pensa em arte, que vê beleza nas miudezas e se inspira tão facilmente. Talvez esse lado nem tenha ido embora. Na real, eu sei que não foi. Mas sabe quando acontecem coisas aleatórias na sua vida, dentre elas coisas ruins, boas, malucas, e sem perceber você vai deixando que alguns pontos de luz se apaguem dentro de você? Acho que passei por isso de uns tempos pra cá.
        Lembro de quando comecei o blog e tudo pra mim era muito novo. Talvez por isso eu dava mais valor em cada pedacinho das surpresas que me aconteciam. Não que a culpa seja minha, mas quando as coisas começam a se tornar rotina tudo fica mais chato. E acho que é realmente essa a palavra chave desse texto. Ro-ti-na. Caí numa rotina que eu mesma criei. Quando percebi minha vida tava tão automática que eu não conseguia mais enxergar arte nas coisas que eu fazia. Fazia por que eu tinha que fazer, não por que me sentia inspirada. Escrevia por que era minha “obrigação”, não por que eu queria despejar meus sentimentos nas palavras. Ouvi muita coisa a meu respeito. Várias pessoas me disseram o que eu tinha que fazer, julgando o que é bom e o que não é. Me senti muito pressionada. Me pressionei várias vezes. Caminhei com tanto desespero pra chegar onde eu queria que deixei algumas coisas caírem na estrada. O resultado é prejuízo, meu amigo. Sabe quando você vê que tá chegando mas sua mala tá bem mais vazia do que quando você saiu de casa? Pois é.
        Tô voltando atrás e pegando de volta tudo o que eu esqueci jogado por aí. Meus sonhos malucos, minha paz interior, meu amor pela vida, meu tempinho de sobra, minhas despreocupações, meus dias só meus,  minha essência. Talvez eu esteja mais perto de casa e mais longe de onde quero chegar, mas quando a nossa bagagem está cheia do que precisamos, não importa onde a gente esteja, não importa a velocidade com que estamos caminhando, a gente fica bem. Coração cansado não pulsa feliz, mente ocupada não sabe se organizar. Por isso permita-se viver a sua vida, de forma bem íntima e particular, independentemente de tudo que te rodeia.
        Talvez o mundo te desligue, apague seus pontos de luz e te faça esquecer da sua essência. Isso acontece aos pouquinhos, até que a gente sente falta dessas coisas perdidas no caminho. Anda logo, joga fora da sua bagagem essas futilidades, essa pressa, essa ansiedade por coisas inúteis, essa mania de achar que você é obrigada a agradar todo mundo, esse anseio por materiais, esse cansaço que tudo isso te trouxe. A mala fica tão pesada e a gente nem percebe que tá ficando difícil caminhar, não é mesmo?
        Hoje tá tudo bem mais leve. Tenho dado mais atenção aos meus sentimentos, as coisas que amo fazer, ao meu coração, à minha mente. Talvez por isso vocês não tenham visto tantos posts e tantos videos como antes. Mas juro que tudo que eu for fazer agora, vai ser mais intenso, assim como era há um tempo. Me sinto inspirada de novo, sabe? A partir de hoje é cada coisa no seu tempo, quando der, quando puder, quando sentir vontade. Não vou me forçar, não vou ter pressa, não vou correr. Não quero perder nada no caminho mais. Não quero me perder.
    Alguém consegue me entender? Já passaram por isso ou sentiram algo parecido com o que escrevi? Me contem aqui nos comentários, quero que vocês se expressem também, de todo coração, como vocês costumavam fazer antes. Sinto muita falta disso!
    Fiquem com a paz de  Jesus Cristo e o Amor de Maria! Vocês são incríveis! Cada um de vocês que me acompanham e passam pela minha vida. Obrigada!
    1. sara sem h set 30, 2015

      Hey Ana!
      Tem pouco tempo que eu lembrei dos textos que você publicava aqui, bateu uma saudade <33 Então, eis que você vem com esse texto lindo que se encaixa perfeitamente em situações que eu estou vivendo agora.
      Me vi fazendo coisas que, antes eu gostava de fazer, mas hoje faço só por obrigação. Fica tudo muito ~robotizado~ e eu não sei bem como lidar com isso. Na verdade sei: jogo tudo pro alto. Não sei se isso é bom ou ruim, mas é o que eu faço. E essa é uma das coisas que mais me preocupa a respeito do meu futuro… tô passando por umas coisas bem difíceis aqui, principalmente psicologicamente. Eu já me conhecia o bastante pra saber que, algum dia, iria viver essas situações; mas eu não fazia ideia do impacto que ela teria sob minha vida. Tá tudo tão maluco. Tô tão perdida comigo mesma.
      E é isso o que estou tentando recuperar/encontrar: o eu que dava valor ao que realmente sentia, às coisas simples da vida que me faziam sorrir o dia inteiro. Tentar ser algo que seja bom pra mim. Ser alguém que me faça bem.
      Desculpa pelo desabafo, provavelmente esse texto ficou uma confusão JDSADIJSA, mas é que eu estou com a cabeça tão cheia, e teu texto tocou o meu coração que, simplesmente, despejei um monte de coisa aqui.
      Beijo no coração, Ana. Fica com Deus :3

    2. Izabella Droqs set 30, 2015

      Oi Ana, você não sabe o quanto esse tipo de post me faz bem, meus olhos encheram de lágrimas ao ler, você escreve de uma maneira tão deliciosa de se ler que me sinto abraçada sabe (risos). Sei que tem muitos tipos de leitores e maioria é impaciente e pressionador, eu sou do tipo que consegue te entender, por mim você só deveria fazer posts quando se sentisse inspirada quem nem hoje. Se demorasse 1 ano? Sem problemas, o prazer que sinto em ler um post desse é fora do comum e mais: Você não é uma máquina. MUITO OBRIGADO POR ESSE POST, sério mesmo, Obrigado! Que sensação boa!

    3. Nathielly Vieira set 30, 2015

      Oi, Ana! Bom esse comentário é extrema importância para mim, talvez porque eu nunca comente nada. Mas eu sinto a necessidade de falar com você sobre como me sinto. Esse post define minha vida. Não tenho uma vida como a sua, mas a minha está uma rotina lastimável, eu diria.
      Acompanho você a um tempinho e amo o seu jeito e me identifico com ele em vários pontos; desde o cabelo até a personalidade.
      Sinto-me como você e digo-a que está certa em focar em si, no que sente. Pois eu deixei de fazer isso e me arrependo.
      Um beijo, meu amor!

    4. Marcela de Almeida set 30, 2015

      Te entendo completamente Aninha, parece que quando as coisas vão surgindo, boas ou ruins, vamos perdendo o gás que tínhamos lá no começo, quando tudo era sonho e pensávamos no dia que iríamos realizar cada um deles, é como se, o que Gorna cada vez mais tangível, se torna desagradável, quer dizer, vai virando algo normal, como você mesma escreveu, rotineira. Eu confesso que quando vejo que a sua estrela brilha cada vez mais, eu fico com aquela dorzinha no peito, pensando que à qualquer momento você vai se tornar super famosa e cada vez mais, menos atingível (não que seja ruim, te desejo muito sucesso!).
      É bom saber que apesar de todas essas alegrias que você está vivendo, tu consegue ter a capacidade de parar, pensar: "Opa, não é isso que eu quero" e ir atrás do "prejuízo". Te admiro por quem é Ana, não perde essa sua essência não, ela é magnífica.

    5. Luisa set 30, 2015

      Não há como negar que as vezes nos perdemos, deixamos de nos importar com o que realmente deveriamos, pensamos apenas em fazer tudo da ''melhor forma'' mesmo que esta não nos agrade, vamos com muita ''sede ao pote''. Mas no final, o melhor de tudo é que cada dia é uma nova chance. De vivermos por nós mesmos, de fazermos o que gostamos, sem pressão, obrigação ou qualquer coisa do gênero.

      http://www.lagrimasdediamante.com

    6. Debee set 30, 2015

      Ana, esse texto foi INCRÍVEL! Tava com saudade desses posts! Já passei por isso, sim, e acho que até estou passando de novo. Você tá me inspirando a mudar algumas coisas. <3

    7. Brenda Karen set 30, 2015

      Realmente amada, chega em uma parte da nossa caminhada na vida, que de repente você se olha e vê quanta coisa se perdeu e ficou no meio do caminho e nós nem nos demos conta por causa da rotina. Rotina é desgastante cansativo demais para nossa mente, que por mais disposição que se tenham a mente pede arrego. De tempo ao tempo, e faça no seu tempo, e tire um tempo de bobeira só pra você e sentiras bem e em paz. Beijoos no ♥. Te acho um encanto de menina e te admiro por ser tão nova e tão capaz.

    8. Marcia Criztina set 30, 2015

      Bom dia minha linda,Ana acredito que todos passam por isso sei lá a alguns momentos de nossa vida que precisamos parar, sabe aquela história "para o mundo que eu quero descer " pois é bem assim rsrs…Mais o mais importante é não perdemos nossa essência a serenidade…E no fim o que realmente import é ser Feliz e transmitir isso aos outros…bjssss…

    9. Marcia Criztina set 30, 2015

      Bom dia minha linda,Ana acredito que todos passam por isso sei lá a alguns momentos de nossa vida que precisamos parar, sabe aquela história "para o mundo que eu quero descer " pois é bem assim rsrs…Mais o mais importante é não perdemos nossa essência a serenidade…E no fim o que realmente import é ser Feliz e transmitir isso aos outros…bjssss…

    10. Milla llima set 30, 2015

      Oi Ana, tudo bem?
      Foi uma feliz coincidência ter lido seu post hoje, estou me sentindo assim, exatamente como você descreveu… Cansada, meio perdida e sem saber direito por onde recomeçar.
      Sempre gostei muito de desenhar e agora parei pra pensar que nem me lembro mais onde é que guardo meus lápis de cor, sempre almejei viajar, porém foram muitas as vezes que planejei tudo em um site de viagens e depois fechei a janela do navegador quando pensei na palavra "Dinheiro". Me pergunto em que momento "adulteci", cresci, deixei de ser aquela menina que sonhava com um monte de coisas e que achava que nada era impossível, mesmo sem ter nenhuma moeda no bolso…
      Muito obrigada por suas palavras, pois tenho certeza que através da sua vida, Deus fala muito com muita gente.
      Tenho uma admiração enorme por você, apesar da nossa diferença de idade ser gigante, admiro sua auto confiança e me lembrando do quanto eu era insegura quando tinha a sua idade.
      Ana, não fosse a distância que nos separa, gostaria muito de te dar um abraço e agradecer á você por ser essa pessoa tão especial e por essas belas palavras que me fizeram repensar tanta coisa.
      Um beijo enorme!

      Camila, 28 anos, SP

    11. ImperFeita Princesa set 30, 2015

      Sinto muito isso,. sempre fui muito ligada a poesia a escrever desenho arte fotografia , essas coisas me inspiram muito, mais com a correria do dia dia as preocupações , muitas vezes também me perco e as coisas se tornam como você disse chatas rotineiras. hoje presto mais atenção e quando vejo que isto está acontecendo costume me acalmar tirar um tempo pra mim… Ameeei o texto Ana você é incrivel sz

      bjuuu

      ImperFeita Princesa

      ImperFeita Princesa

    12. Adrielle Coelho set 30, 2015

      Você está absolutamente certa Ana. Nada que fazemos sem emoção, só por obrigação, dá certo. Graças a Deus que você tomou essa decisão de abandonar essas futilidades que sempre fazem mal, tanto a você, as pessoas que te cercam e , principalmente, seu coração.
      Você é muito querida e admirada por muita gente, e tenho certeza que quem realmente for seu amigo( tanto pessoalmente como no blog) te entenderá e ficará ao seu lado.
      que Deus te abençoe Ana, e que essa chama que existe dentro de você jamais apague ( e se apagar acenda uma vela!)
      Beijos, linda
      P.S. me emocionei com suas palavras, quase choro aqui :,)

    13. Franciely Gomes set 30, 2015

      Ai Ana, você me descreveu totalmente nesse texto. Eu estou passando por tudo isso e estou tentando superar um pouquinho a cada dia mais(o que você sabe que é bem difícil), mas com o tempo a gente aprende e eu espero de verdade que como você, eu possa superar!

    14. Gi Lima Frazao set 30, 2015

      Ana, hoje é tudo automático, fazemos coisas por fazer sem colocar o coração naquilo. Como tudo anda tão rápido de "consumir" aquela essência do "analógico" do demorado, do manual, está se perdendo. Eu sinto falta disso nas outras pessoas, pois tento preservar esse meu lado o máximo que posso.
      Se cuide, cuide da sua essência, da sua felicidade para que possa nos passar isso através do seu blog. Acredito que seus outros leitores não iram se importar em ter menos conteúdo, mas mais intensos e cheios de amor.

      Fica com Deus, se renove e volte com tudo!!

    15. Pam Dal Alva set 30, 2015

      Siiiiiimm, as vezes me sinto como se antes eu tinha mais disponibilidade, mais coisas, era eu mesma, tinha apenas um foco o blog cresceu só penso que não consigo dar conta, tenho ajuda, tenho acessos baixos e não me sinto como antes… Comecei a fazer uma coisa de cada vez, quando eu tiver tempo e vontade de me dedicar, quando não to afim apenas não chego perto ..

      Beijinhos :*
      http://www.eraoutravez.com
      http://www.gleep.com.br/

    16. Unknown set 30, 2015

      Oi ana…Meu nome é julia, tenho 15 anos e Bom me sinto assim… Caindo na rotina fazendo sempre as mesmas coisas, vivendo o mesmo dia varias vezes. E eu simplesmente não estou vivendo, estou apenas passando, a vida tem que ser vivida nao é?! Entao vamos viver… Ser feliz… Dançar, cantar… Fazer oq temos vontade… Vou mudar… Ser quem eu quero ser… Obrigada ana… Me ajudou muito… Bjinhos…

    17. Anna out 01, 2015

      Ola Ana, eu nem sei o motivo para estar aqui comentando até por que não faz muito meu estilo.
      eu queria só te dizer que você é super nova mais super madura e parabéns por isso.. De verdade eu não falo e escrevo essas coisas principalmente para as pessoas que não conheço, rs
      mas eu acho que Deus esta pedindo sabe rs.
      parabéns linda, e faça isso, faça as coisas devagar no seu tempo para que você não perca a sua essência, sua simplicidade , vc faz seus videos com amor da pra perceber nos seus olhos, e Deus se alegra e da a vitoria quando as coisas são feitas com carinho e com responsabilidade.

      Um beijo viu, que Deus abençoe vc e sua familia. 😀

      @anninhaluiz

    18. elaine lima out 01, 2015

      Lendo esse seu poste parecia que tava contando minha história, é exatamente assim que eu venho me sentindo ultimamente , a única diferença é que ainda não recuperei minha expiração, minha motivação nem nada, e minhas bagajens ainda continuam caindo por ai… Eu admiro muito a pessoa que você é, nos seus postes aqui no blog eu me sinto cada vez mais perto de você,continue sempre assim essa menina doce, e de coração bom, você me faz bem, e tudo que me faz bem eu amo ❤

    Apenas Ana (C) 2017 DESIGN POR SARA SILVA