• Decorando seu quarto com luzinhas de Natal

  • #VoltandoAosCachos: Letícia Ramos de Souza

  • Looks com calça jeans de cintura alta para te inspirar

  • setembro 21, 2013 ----------- Comportamento Outros
        Era uma manhã de domingo. Típica manhã tediosa de domingo. A janela do meu quarto estava bem aberta, e o sol tímido iluminava toda aquela bagunça que restava de madrugadas como aquela. Livros, folhas, papéis, canetas, café frio e meu computador. Essas foram as primeiras coisas que vi assim que abri meus olhos. Aquela havia sido uma noite fria. Só eu e minha imaginação tentando descobrir o que se passava em meu coração. Não vou negar, meu quarto estava uma bagunça. Acho que minha cabeça também. Era isso que acontecia quando eu resolvia tentar inverter a ordem das coisas. Escrever era uma das poucas coisas que faziam eu me sentir bem, afinal, quando eu transformava sentimentos em palavras era como se alguém no mundo conseguisse me compreender, mesmo que aqueles textos inocentes ficassem arquivados para sempre no Word.
        Enquanto eu desligava o notebook, notei que havia um pequeno papel em cima do teclado. “Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”. Não sei por qual motivo aquela citação de Fernando Pessoa estava perdida por ali, não lembro de ter anotado-a, mas, quando li aquilo, senti uma coisa diferente no meu coração. Uma coisa lá dentro implorava por mudança. Olhei ao meu redor, e percebi que, tudo que estava ali no meu quarto era passado. Fotos, roupas, perfumes, cartas. Todo aquele presente estava querendo se transformar em lembrança. Olhei no espelho e não me via mais naquele reflexo. Não me via mais no cabelo preso, na camiseta larga e no sorriso torto. Não me via mais na garota tímida, calada e vazia. Queria encontrar meu verdadeiro “eu”.
        Sinceramente, não consigo explicar o que senti quando acordei naquela manhã. Mas uma vontade de me jogar no mundo me veio à tona. Comecei a ver graça no batom vermelho que ainda estava lacrado dentro daquela maleta de maquiagem que eu não mexia há séculos. Tirei a poeira daquele livro de romance que estava na prateleira mais alta e mergulhei de cabeça naquela aventura. Coloquei meu vestido mais confortável, calcei minha sapatilha preferida, peguei minha mochila estampada e fui fazer minha história por aí.
        Pensando bem, a vida é cheia de fases. Um dia, você vai cansar de você mesmo, quero dizer, do que você se tornou. O problema pode estar no seu corte de cabelo, no estilo das suas roupas, na decoração do seu quarto ou nas canções que você ouve. Mudamos a todo instante, e, cabe à nós mesmos decidirmos se temos coragem ou não para adaptar nossa vida aos nossos sonhos. Naquela manhã, descobri quem eu realmente era. Pulei do barco e me entreguei à maré. E mesmo que eu tenha mudado muito por fora, algumas coisas permaneceram aqui dentro, alguns sentimentos só trocaram de lugar, e outros só mudaram sua intensidade. Resumindo: permita-se abrir as portas do seu coração. Encontre a chave. Às vezes, a única coisa que você tem que fazer é olhar ao seu redor. Será que existe algo por aí querendo se transformar em lembrança?

    Nesse vídeo comentei que escrevia alguns textos mas tinha vergonha de postar. Algumas meninas vieram me pedindo pra publicar por que queriam ler, então, publiquei este. Espero que tenham gostado. Tem muito de mim nesse texto.

    1. Vitoria David set 21, 2013

      Ai ana, que amor de texto, sim você deve escrever um livro.
      E quando você escrever eu estarei lá, para compra – lo.
      Beijos, Viic <3

    2. Laura Marques set 21, 2013

      Poste mais, por favor.

    3. Lêda Santos set 21, 2013

      Muito Lindo vc arrasa!
      Que Deus continue te abençoando.

    4. ariane lopes set 21, 2013

      Apaixonante!!! parabéns Lídia, continue postando seus textos, suas palavras me fez parar para ler, coisa que é muito difícil… rsrsrs
      Adorei!

    5. thataniina set 21, 2013

      Alguém me entende hahahaha Lindo texto… Poste mais (:

    6. thataniina set 21, 2013

      Alguém me entende hahahaha Lindo texto… Poste mais (:

    7. Viick Thomaz set 21, 2013

      Existe! Amei o texto e vou ''pular do barco'' também, faz mais textos assim! Bejus, http://www.nossomosmoda.blogspot.com

    8. Garoto do Espaço set 21, 2013

      Fodástico, Ana vc escreve muito caramba ogarotodoespaco.blogspot.com

    9. Raíssa (: set 22, 2013

      Vim conhecer seu cantinho, amei e já estou seguindo 😉
      Venha me visitar e fique a vontade.

      Parabéns pelo texto!

      beijinhos ;*

      http://noostillo.blogspot.com.br/

    10. Anônimo set 22, 2013

      Vi um pouco de mim no seu texto. Amei! Poste sempre! Beijos <3

    11. Letícia Sgalbiero set 22, 2013

      Um pouco de mim nesse texto, só um "poucão", sabe? Hahahah Acho que todo mundo tem uma fase (ou vai ter alguma vez na vida) em que vai querer quebrar a rotina, refazer a história do zero e ir atrás do "verdadeiro eu inconstante", porque na verdade sempre estamos em processo de mudança né? Aliás, é bom mudar. Adorei o texto, de verdade. Você escreve muito bem, parabéns.

      Beijocas, Letícia.
      http://ladodecoragem.blogspot.com.br/

    12. lais..O.P set 23, 2013

      ana,linda
      seu texto é lindo poste muito mais
      bjs

    13. Anônimo set 23, 2013

      Quando comecei a ler pensei que vc tinha tirado de alguma pagina da internet mais depois no final vi que sua criatividade, competência e capacidade é muito mais muito maior do que eu imaginava! Parabéns ficou fabuloso, posta mais desses textos é bom para descontrair e a gente se descobre.. enfim amei ! e ta aprovada, pode virar escritora hahaha vou ser a primeira a comprar o seus livros

    14. Brendha set 24, 2013

      Acho que todo mundo tem uns dias de enjoar de si, de querer mudar. Acho que invariavelmente, uma hora ou outra, a gente se perde e tem que se encontrar. Estou no meio disso, numa espécie de fase de transição. O que eu gostava, hoje não faz mais sentido. Os caminhos que eu vinha seguindo não estão me levando para onde eu QUERO estar hoje. Ler se texto, exatamente nesse momento, me deu aquele empurrãozinho que eu precisava para MUDAR.

      Aliás, você escreve muito bem.
      Continue postando textos assim, please. Garanto que não só eu como vários outros leitores se identificam. É legal ter um blog com textos pessoais, ainda mais quando são tão bons quanto esse.

      Parabéns pelo blog!

    15. Jeny, Jaque e Karina out 29, 2013

      Nossa amei o texto, eu mergulhei rotalmente nele, pra mim parecia um livro me apaixoneu, estou me sentindo bem melhor!
      Nem sei pq vc ñ postou seus textos antes é demais.
      Vc deveria ser uma escritora.bjs: Jeny

    16. Nadine Barcellos nov 12, 2013

      Ana, você escreve super bem. O texto está lindo, super me identifiquei nele. Ahh, e mais uma coisinha, que eu não sei o lugar certo para confessar: você é uma das únicas blogueiras brasileiras que eu acompanho, de verdade. Adoro seu trabalho 🙂

      Beijos, beijos
      amigadovampiro.blogspot.com

    17. Yasmim Machado maio 22, 2014

      Ahh Meuu Deeus!!! Como você escreve super beeem, e não apenas escreve bem, como sabe dar dicas como ninguém, além de ser super madura para a idade que tem… Te acompanho a menos de dois meses e estou amando o seu trabalho!! Te desejo um enorme sucesso com o blog e na sua vida! Bjs :3

    18. Debee nov 05, 2014

      Eu amo esse texto de paixão! Já deve ser a segunda, terceira vez que o leio, mas vou comentar dessa vez. Sério, me identifiquei muito. ♥

    Apenas Ana (C) 2017 DESIGN POR SARA SILVA